WordPress em comparação com outras ferramentas

by | Mercado

Quem está querendo aprender a criar sites logo se depara com o WordPress. Vamos neste post analisar o WordPress em comparação com outras ferramentas de site.

Afinal de contas, vale ou não vale a pena usar WordPress para construir site? Os recursos são bons? Os outros são melhores? Sai mais barato ou mais caro? Leva mais ou menos tempo para fazer?

Vamos entender o que está em jogo para melhor tomar sua decisão.

Várias ferramentas para contruir site

O WordPress surgiu em 2003. Eu particularmente só comecei a trabalhar com ele em 2008. Naquela época o WordPress não podia ser considerado O MELHOR para construir sites.

Havia também o Joomla, que apesar de mais complexo de operar, dava muitas possibilidades que o WP daquele tempo não dava. Só para quem soubesse programar em código e olhe lá.

Talvez o WordPress competisse mais com o Blogger, que era utilizado, como o nome diz, para blogueiros e dominava o mercado.

Alguns ainda faziam seus sites usando templates HTML sem nada de lógica, sem painel de controle, editando tudo no código mesmo, ou com um Dreamweaver, que é muito bom para o que se propõe, mas dificutla muito a edição do site.

O WordPress se destacando

O mercado de templates em torno do WordPress criou um interesse cada vez maior na ferramenta. Finalmente era possível produzir sites facilmente gerenciáveis a partir de template prontos.

A partir daí o destaque do WordPress em comparação com outras ferramentas começa a ficar evidente.

As empresas de hospedagem tiveram que se adaptar e deixar o WP como uma ferramenta padrão na hora de contratar qualquer hospedagem. Hospedagem de site foi cada vez mais virando hospedagem de WordPress.

Joomla, Dreamweaver, Flash… algumas ferramentas vão ficando na história.

Novo cenário: as ferramentas super intuitivas

Se o WordPress veio ganhando destaque na primeira década do século 21, na segunda década aparecem coisas novas que acabam ganhando espaço no gosto das pessoas que produzem site.

O Wix, com sua publicidade agressiva, seus templates simples e sua interface feita para atrair os usuários mais leigos, conseguiu atrair milhões de usuários mundo afora.

O Squarespace apareceu um pouco depois como uma alternativa mais chique ao Wix, mas com o mesmo conceito de uso.

A desvantagem no Wix e Squarespace é no fim você não é dono do seu site de fato, ele sempre deverá estar no servidor deles, no caso do Squarespace inclusive pagando em dólar ou euro.

Independente das desvantagens, ambos passaram a atrair usuários que antes naturalmente iriam para o WP. Porém o que vinha ocorrendo era que muitos usuários se sentiam inibidos com o WordPress e seus templates.

Por mais que fossem bonitos na apresentação, era muito difícil de usar. No fim das contas quando vamos fazer sites não precisamos de um “template” e sim de uma boa ferramenta para webdesign.

O WordPress firme no páreo

O crescimento do interesse dos usuários nessas ferramentas super simples fez os usuários de WordPress perceberem que o WP de fato não era muito amigável para o trabalho de designer.

Porém o WordPress continua como a melhor ferramenta para publicar conteúdo de forma otimizada para busca. E continua sendo ótimo para quem precisa de site com blog, ecommerce ou algum outro tipo de aplicação.

A pessoa cria um site no Wix e descobre que não consegue otimizar o SEO do blog como gostaria. Cria um site no Squarespace e depois percebe que não dá pra usar um meio de pagamento que aceite boleto no ecommerce.

O que estava faltando?

O que faltava no WordPress eram ferramentas que permitissem a edição de layouts de páginas de forma prática e VISUAL, como as outras ferramentas.

É óbvio que o WordPress, uma ferramenta profissional, não será tão simples quando o Wix, uma ferramenta para leigos.

Profissionais que comprendem o peso do SEO, que entendem a vantagem do WooCommerce para lojas virtuais, que entendem a importância de um bom plugin de formulário não trocam tudo isso nem pelo Power Point só porque esse é mais fácil de usar.

Mas o mercado demandava uma solução que não bloqueasse a tanto a criatividade como eram os templates WP até recentemente.

Resolvido: construtores visuais para WordPress

A coisa se simplifica quando surgem no mercado os construtores visuais para WordPress. O Divi é o maior exemplo desse fenômeno, dando ainda mais poder de personalização ao WordPress em comparação com outras ferramentas.

É possível construir um site com os recursos funcionais do mundo do WordPress e criar e personalizar layouts de páginas com o a facilidade dos construtores visuais.

WordPress em comparação com outras ferramentas

Por favor entenda que essa não é uma comparação isenta do tipo “tire suas próprias conclusões”. Na verdade o que quero demonstrar abaixo é por que eu considero melhor o WordPress em comparação com as outras ferramentas.

Dreamweaver

Um site editado com Dreamweaver muitas vezes se baseia em template com HTML puro ou framework de CSS.

A vantagem do Wordpress é que qualquer pessoa pode acessar o painel do site de qualquer lugar para alterar um texto ou fazer uma nova publicação.

Ainda que o site possa ser um pouco mais leve, um leigo teria grande trabalho para editar num programa como Dreamweaver, fazer edições simples em meio a códigos, e depois enviar as alterações via FTP.

Joomla

Apesar da estrutura mais complicado de operar, o Joomla permitia fazer coisas que no WP normalmente não era muito possível antes de 2010.

A estrutura básica de exibição de posts e página no WP acabava levando à escolha do Joomla quando era necessária uma estrutura mais complexa no site sem precisar de PHP.

Essa realidade mudou com a possibiildiade atual de requisitar sequências modulares de posts com facilidade nos construtores WordPress.

Wix

Essa comparação deve levar em conta que o Wix é uma ferramenta pensada para leigos. Sendo assim ela é muito fácil de usar.

Porém a limitação que os usuários encontram no Wix são os métodos de renderização meio esquisitos.

Também temos a questão de ter o conteúdo todo bloqueado no Wix, ou seja, se quiser mudar o site de lugar ou de tema, tem que reconstruir do zero. Isso pode matar um blog por exemplo.

Squarespace

No fim das contas o Squarespace acaba sendo um Wix bem melhorado. O que o pessoal reclama no Wix a gente vê resolvido no Squarespace.

É possível exportar o conteúdo dos posts no Squarespace, embora com menos controle que no WP.

Os templates nele também são bem bonitos e elegantes.

A parte negativa é que o site só pode ser hospedado no servidor deles e o pagamento é não é feito em R$.