Adobe Muse descontinuado, e agora?

Nos últimos tempos recebemos muitos contatos de pessoas que estavam procurando alternativas ao Adobe Muse descontinuado pela empresa.

Eu forneço treinamento e suporte para vários designers e muitas dessas pessoas são usuárias contumazes de softwares da Adobe.

Confesso que eu particularmente nunca usei no Adobe Muse. Mais de 15 anos atrás, quando comecei a fazer sites, usava o Dreamwever, quando nem era da Adobe, mas da Macromedia.

Mas entendo plenamente por que as pessoas criavam no Muse e não no Dreamweaver. O DW acabou se tornando uma ferramenta mais voltada para desenvolvedores/programadores.

Designers preferem criar sites com uma ferramenta mais visual, e pelo que me mostraram o Adobe Muse cumpria relativamente bem essa tarefa.

Porém a empresa Adobe anunciou que encerrará o desenvolvimento do Muse, e em um ano não fornecerá mais suporte, inclusive.

Então entendi que é por isso que temos recebido tantos emails de designers perguntando se o WordPress é uma boa alternativa ao Muse.

Como sempre digo, o WordPress é uma ferramenta básica com um ecossistema muito amplo. Então se ele vai ou não vai ser uma boa opção vai depender muito do caminho que cada um seguir (técnicas, recursos, templates etc).

Se as escolhas certas forem feitas, certamente o WordPress é uma ótima alternativa ao Muse. Quem está chegando agora ao WP irá entrar num mundo vastíssimo, que vem se desenvolvendo há 15 anos. Se por um lado isso é bom, por outro pode ser um pouco confuso para quem não conhece nada.

Por isso que, sim, recomendamos fortemente que os designers acostumados ao “Pacote Adobe” levantem a cabeça, abram os olhos e mirem os horizontes ao redor.

Há diversas formas mais práticas, ágeis e econômicas de produzir websites de forma visual, responsiva, moderna e tudo mais, baseando-se nos inúmeros benefícios que o WordPress fornece.

Deixo aqui alguns links para você entender um pouco melhor do que estamos falando:

  1. Os fundamentos do WordPress
  2. WordPress em comparação com outras ferramentas
  3. Construção Visual de site com Divi

Você já tem algum plano ou estratégia para se adaptar ao mercado após o Adobe Muse descontinuado?

2 comentários em “Adobe Muse descontinuado, e agora?”

  1. Olá!!
    Já pensei em substituir o Muse pelo WordPress, no entanto, sempre que tento, me deparo com os custos financeiros disso. Para o site não conter propagandas ou a marca do wordpress e ficar profissional, é exigido um plano mínimo de 83 por mês. Financeiramente, gostaria de saber, você acha que vale a pena abandonar o Muse, e investir esse valor mensal, que é debitado anualmente de uma só vez no cartão? Aliás, existe outra alternativa mais barata? Porque mesmo abandonando o Muse, o pacote adobe, por outros recursos (PS, IL, AN, etc), ainda é indispensável ao designer, e o muse vem neste pacote. Ou seja: Você acaba pagando pelos recursos da adobe de qualquer forma, e ainda fica mais onerado com este valor do wordpress. Já pensei em EXPERIMENTAR, e ver se eu me adapto, mas não há essa opção no wordpress, ai fico com medo de desembolsar todo esse investimento num bom plano no wordpress, e acabar não me adaptando e voltando ao velho muse, rs.

    1. Oi Natália!

      Existem, vamos dizer assim, dois “tipos” de WordPress. Esse que você viu, que insere propagandas se você não pagar, é a versão comercial, e fica no wordpress.com. Por outro lado existe o wordpress.org, que é a versão aberta, e você pode baixar e usar gratuitamente na hospedagem de sua preferência.

      Nesse segundo tipo os custos são menores que no primeiro, mas claro que vai depender dos recursos que você usar no seu site. Pois nesse WordPress aberto você pode instalar algumas ferramentas que também são pagas.

      Se você é profissional de design ou marketing, certamente vale a pena. Principalmente pelo fato de que você vai produzir mais rapidamente, então seu custo de produção (tempo) vai cair.

      Mas ainda mais pelo fato de que você vai produzir sites melhores, com mais tecnologias, seja do ponto de vista da organização do conteúdo (SEO, otimização para busca), seja do ponto de vista de funcionalidades (formulários, meios de pagamento, blogs e várias integrações possíveis).

      Eu já treinei várias pessoas que deixaram de lado Muse, Wix, Squarespace etc. Todo mundo se adaptou ao WordPress e gostou bastante.

      Para saber mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *